Ateliê Karol Poerner - Recursos Bíblicos Didáticos

Conheça toda linha de Recursos Bíblicos Didáticos clicando aqui.

domingo, 10 de maio de 2009

LIÇÕES BÍBLICAS PARA CRIANÇAS_ SÉRIE: MULHERES DE FÉ


Escola Bíblica Infantil da Graça de Deus
Lições Bíblicas: MAIO – 6ª feira /2009
Tema Central: MULHERES DE FÉ


A MULHER QUE TOCOU EM JESUS
(Mt 9.19-22, Mc 5.24-34, Lc 8.43-48)

A mulher surgiu do nada. “Se eu apenas lhe tocar as vestes...”, murmuravam ela, com voz sumida. Abrindo caminho no meio da multidão, aquela mulher que sofria de hemorragia contínua durante doze anos tocou a orla da túnica de Jesus e foi curada!
Embora tocar e beijar fossem comuns nos tempos bíblicos, a lei levítica proibia muitas formas de toque. Um hebreu não podia tocar um animal impuro (Lv 11.8), uma mulher logo após ter dado à luz a um menino (Lv 12.2), um leproso (Lv 13.11) ou uma mulher no período menstrual.
Jesus frequentemente, tocava as pessoas, motivado por um amor que transcendia à lei. As Escrituras nos dizem que Ele tocou um leproso (Mc 1.41), os olhos de cego (Jo 9.6), o corpo morto da filha de Jairo (Mc 5.41) e a língua do surdo-mudo (Mc 7.33). Quando se tratava de ajudar os outros, Ele não se preocupava com sua imagem ou bem-estar. Jesus também deixava que os outros o tocassem: uma “pecadora” lavou e beijou (Lc 7.38), uma mulher com hemorragia tocou a orla de suas vestes (Mt 9.20-21). Jesus, muitas vezes, curou e expressou sua compaixão por meio do toque, porque esse gesto transmite empatia, afeição, cura e aprovação. As pessoas que já foram tocadas por Jesus precisam alcançar outros com o mesmo toque. Não há melhor maneira de sentir as batidas do coração de uma pessoa do que enlançando-a num abraço santo!
(fonte: A Bíblia da Mulher. Mundo Cristão. Estudo Toque: Uma expressão de amor, pg 1226)

INTRODUÇÃOOlá crianças! Que bom ter vocês aqui novamente!
Hoje está iniciando-se um novo mês e nele vamos aprender lições importantes e interessantes da Palavra de Deus. Vamos estudar sobre mulheres que confiaram em Deus, acreditaram em Sua Palavra e foram abençoadas.
Quem trouxe sua Bíblia hoje, por favor abra no Evangelho de Marcos capítulo 5, começando no versículo 24.

DESENVOLVIMENTOQuando Jesus voltou a Cafarnaum, a oeste do mar da Galiléia, uma grande multidão reuniu-se ao redor Dele junto ao mar.
A grande multidão o seguia e o apertava.
Entre a multidão, estava uma certa mulher que havia doze anos vinha sofrendo de hemorragia. (Explique que hemorragia é o mesmo que sangramento.)
Ela sofrera muito sob o cuidado de vários médicos e gastara tudo o que tinha, mas, em vez de melhorar, piorava.
Ela havia escutado falar de Jesus; sobre os maravilhosos milagres que Ele fazia, e por isso entrou no meio da multidão e, chegando por trás dele, tocou na barra de sua roupa.
Porque ela pensava consigo mesma: "Se eu apenas tocar na roupa dEle, serei curada".
E realmente, logo que tocou nEle, a hemorragia parou e ela percebeu que estava curada.
No mesmo instante, Jesus percebeu que dele havia saído poder, virou-se para a multidão e perguntou: - — “Quem tocou em meu manto?”
Responderam os seus discípulos:
— “Vês a multidão aglomerada ao teu redor e ainda perguntas: ‘Quem tocou em mim?’ ”
Mas Jesus continuou olhando ao seu redor e disse:
— “Alguém tocou em mim; eu sei que de mim saiu poder”.
Então a mulher, sabendo o que lhe tinha acontecido, aproximou-se, prostrou-se aos seus pés e, tremendo de medo, contou-lhe toda a verdade.
Então Jesus lhe disse:
—“Minha filha, você sarou porque teve fé. Vá em paz; você está livre do seu sofrimento.”.

CONCLUSÃOAssim como, esta mulher, que a Bíblia não nos conta o seu nome, foi curada de um sangramento que já durava 12 anos, através da sua fé. Nós precisamos ter fé, ou seja, acreditar que Jesus Cristo tem poder para nos curar de qualquer doença que possa aparecer no nosso corpo, ou operar um milagre diante de qualquer problema que pareça impossível de ser resolvido.
Acredite! Jesus Cristo não mudou continua o mesmo.

MARIA MADALENA SEGUIDORA E AMIGA DE JESUS
(Lucas 8.1-2, João 20.1,11-18)

Maria vivia em Magdala, sofrendo de possessão demoníaca. Maria encontrou Jesus face a face, e isso mudou a vida dela. Jesus expeliu os sete espíritos demoníacos que controlavam e perturbavam a vida de Maria Madalena (leia Mc 16.9). Os escritores dos Evangelhos distinguem a possessão demoníaca de outras doenças.O Novo Testamento descreve os seus sintomas claramente: mudez (Mt 9.33),violência (Mt 8.28), cegueira (Mt 12.22), convulsões (Mc 1.26), boca espumante (Lc 9.39). A possessão demoníaca de Maria pode ter sido uma doença mental, física ou espiritual ou, talvez, imoralidade (embora não haja qualquer evidência textual de que ela se prostituísse).
Após a libertação, Maria se tornou uma devotada seguidora de Cristo. De fidelidade inabalável, ela foi contada entre o pequeno grupo de mulheres que servia a Jesus e a seus discípulos com seus próprios recursos, enquanto eles pregavam e ministravam às multidões.
Maria tornou-se importante líder entre as mulheres que ministravam. As Escrituras mencionam seu nome 14 vezes. Ela se mostrou uma seguidora fervorosa que dedicou seu tempo, energia e recursos financeiros à obra do Senhor, seguindo-O fielmente, durante todo o seu ministério. Até mesmo quando quase todos fugiram de medo após a prisão de Jesus, Maria Madalena permaneceu ao lado dele até o momento da cruz e assistiu à sua morte dolorosa. Maria permaneceu fiel a Jesus muito depois dos outros já terem perdido a esperança. de madrugada, depois de terminado o sábado dos judeus, ela saiu secretamente, encoberta pela escuridão, antes do sol nascer, e foi até o túmulo. Em seus braço carregava as especiarias para preparar o corpo do Senhor para o sepultamento.
A fidelidade de Maria foi completamente recompensada pelo Senhor, pois, ao chegar ao túmulo, a pesada pedra que cobria a entrada quadrada de um metro de lado havia sido removida. Maria descobriu, horrorizada, que o túmulo estava vazio, mas sua dor transformou-se em alegria quando ela se viu novamente face a face com Jesus: o Senhor ressurrecto. Em sua inimaginável graça, Deus escolheu uma mulher fiel. Maria Madalena para proclamar aos discípulos e ao mundo as gloriosas notícias transformadoras de que Jesus Cristo havia ressuscitado.
Imagine só como ela não deve ter ficado agitada! ”Vi o Senhor!”, gritou ela, com entusiasmo sem igual, ao pequeno grupo de discípulos desorientados e incrédulos Mc 16.11).
A fidelidade que Maria Madalena dedicava ao Senhor e seu anúncio da vitória de Cristo sobre a morte, mostram a todas as mulheres como um encontro com Cristo pode mudar uma vida para sempre. Maria Madalena personifica as muitas mulheres por quem Cristo demonstrou sua profunda misericórdia e seu perdão.
(fonte: A Bíblia da Mulher. Mundo Cristão. Estudo Maria Madalena: Uma Mulher Devotada,
pg 1345)

INTRODUÇÃOOi crianças! Como vocês estão?
Vamos aprender hoje mais uma linda lição da Palavra de Deus e conhecer uma mulher que tornou-se seguidora e amiga do Senhor Jesus.
Então, prestem bastante atenção, porque agora o Senhor vai falar conosco.

DESENVOLVIMENTOJesus veio ao mundo para nos libertar do pecado do mundo e nos dar a verdadeira salvação. Ele ensinou a Palavra de Deus, fez milagres, salvou muitas vidas e fez muitos amigos.
Entre esses amigos estava uma mulher que se chamava Maria Madalena.
Maria Madalena vivia triste, por causa de sete demônios que a atormentavam. Mas, um dia ela conheceu o Senhor Jesus Cristo, acreditou nas Suas Palavras e o Senhor pode libertá-la daquele sofrimento na sua vida.
Por isso, Maria Madalena tornou-se muito agradecida pelo que Jesus fizera em sua vida e passou a ser sua seguidora e amiga!
Para que o plano de Deus se cumprisse, era preciso que Jesus morresse na cruz, em nosso lugar.
Imagine como os amigos de Jesus ficaram tristes ao verem o Mestre crucificado em uma cruz!
Maria Madalena ficou muito, muito triste ao ver que o seu melhor e verdadeiro amigo havia morrido. Ela esteve com ele na hora da sua morte (João 19.25).
Mesmo com toda aquela tristeza dentro do seu coração, Maria Madalena comprou perfume para passar no corpo de Jesus. Naquela época, quando as pessoas morriam, era costume passarem perfume nos corpos.
Depois de morto, Jesus foi levado até um sepulcro, um túmulo aonde o Seu corpo ficaria guardado. Ele foi envolvido em panos finos, foi deitado em seu lugar e, uma pedra muito grande e pesada foi colocada na porta, para que ninguém entrasse, ou saísse. Soldados também ficavam de prontidão na porta, tomando conta para não haver roubos ou qualquer coisa contra o corpo de Jesus.
No domingo de manhã bem cedo, enquanto ainda estava escuro, Maria Madalena e outras seguidoras do Senhor Jesus foram ao túmulo ver onde Jesus havia sido colocado e levarem os perfumes que tinham comprado para passarem no corpo de Jesus.
Mas, ao chegar lá, tiveram uma incrível surpresa... (Faça um suspense e pergunte as crianças se elas tem alguma sugestão do que aconteceu.)
Elas chegaram ao sepulcro e viram que a pedra da entrada tinha sido removida. Então, algumas delas foram correndo até o lugar onde estavam Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus amava, e disse:
— Tiraram o Senhor Jesus do túmulo, e não sabemos onde o puseram!
Maria, porém, ficou à entrada do sepulcro, chorando.
Enquanto chorava, curvou-se para olhar dentro do sepulcro e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de Jesus, um à cabeceira e o outro aos pés.
Eles lhe perguntaram:
— “Mulher, por que você está chorando?”
—“Levaram embora o meu Senhor”, respondeu ela, “e não sei onde o puseram”.
Nisso ela se voltou e viu Jesus ali, em pé, mas não o reconheceu. Disse ele:
— “Mulher, por que está chorando? Quem você está procurando?”
Pensando que fosse o jardineiro, ela disse:
— “Se o senhor o levou embora, diga-me onde o colocou, e eu o levarei”.
Jesus lhe disse:
— “Maria!”
Então, voltando-se para ele, Maria exclamou em aramaico:
— “Rabôni!” (que significa “Mestre!”).
Jesus disse:
— “Não me segure, pois ainda não voltei para o Pai. Vá, porém, a meus irmãos e diga-lhes: Estou voltando para meu Pai e Pai de vocês, para meu Deus e Deus de vocês”.
Maria Madalena correu ao encontro dos discípulos e lhes falou:
— “Eu vi o Senhor!”
E contou o que ele lhe dissera.

CONCLUSÃOMaria Madalena contou a grande novidade de que Jesus estava vivo e todos se alegraram. Como é bom ser um mensageiro de Jesus!
Ser um mensageiro de Jesus é um grande privilégio, é muito bom poder falar do grande amor Deus.
Maria Madalena recebeu uma missão muito importante, e não pôde demorar ou deixar para falar de Jesus depois. Ela precisou ir rapidamente, e graças a ela os discípulos encontraram Mestre querido.
Não vamos deixar para depois, comece a falar de Jesus hoje mesmo, e assim, muitas pessoas passarão a conhecer a Cristo.

RAABE: FÉ PARA SALVAÇÃO DA FAMÍLIA
(Josué 2., 6.21-25)

Raabe era, evidentemente, uma mulher inteligente. Ela demonstrou um conhecimento impressionante da história recente de Israel bem como daquilo que Deus estava fazendo pelos israelitas ao aproximarem-se de seu país. Na verdade, ela parecia estar mais ciente da intervenção divina em favor de Israel do que os próprios israelitas (observe a semelhança de suas palavras em Js 2.9-11 com Js 1.2,11,13). Além disso, conseguiu fazer um acordo com os espias garantindo sua proteção, escondeu-os e foi mais perspicaz do que aqueles do seu povo que foram procurar os espias. Raabe também demonstrou iniciativa ao providenciar a salvação de toda sua família. Era uma mulher de grande coragem. tomar o partido dos israelitas era uma traição que podia resultar em pena de morte não apenas para ela, mas para todos os seus familiares. Uma vez tendo tomado sua decisão, não havia como voltar atrás.
Por fim, Raabe era uma mulher que possuía discernimento espiritual. Ela reconheceu a disparidade entre o Deus de Israel e os outros deuses, a quem ela e seu povo serviam. O Deus de Israel era supremo – Ele não dividia sua soberania sobre os céus e a Terra, como supostamente faziam os outros deuses (Js 2.11). A confissão de fé inicial de Raabe é vista no uso do nome Javé. Sem qualquer apoio ou informação de seu meio ou dos israelitas, ela empregou o nome usado por Deus na aliança e proferido a Moisés quando os israelitas saíram do Egito (Êx 3.14). Em seguida, e mais uma vez sem nenhum incentivo de outros, ela agiu de acordo com seu compromisso ao esconder os espias. Esse tipo de fé não é visto com frequência no povo de Deus no Antigo Testamento, muito menos vindo de uma prostituta gentia.
Raabe é um exemplo de como tomar decisões certas e manter-se firme, mesmo quando isso significa ir contra os que estão ao seu redor. Não é de se admirar que Deus desejasse honrar sua fé e coragem e colocar essa mulher na linhagem do salvador. Boaz, um dos homens mais afáveis e justos no Antigo Testamento, foi um dos seus filhos (veja Mt 1.5 e o Livro de Rute). Deus honrou a fé e a coragem de Raabe ao colocá-la não apenas na linhagem do grande rei Davi (Mt 1.6), mas também de Jesus, o Rei dos Reis.
(fonte: A Bíblia da Mulher. Mundo Cristão. Estudo Raabe Uma Salvadora Sagaz, pg 287.)


INTRODUÇÃOHá muitos anos atrás, Deus prometeu para o povo de Israel que lhes daria um lugar bonito e bom para morar e criar seus filhos. A Bíblia diz que seria uma terra bonita e grande, com bastante comida gostosa.
Deus disse a Josué, o líder do povo, que não seria fácil entrar lá, teriam que expulsar os inimigos e conquistar toda a terra.
Quando estavam chegando perto da terra, Josué enviou dois espiões para darem uma olhadinha numa cidade chamada Jericó, com a seguinte ordem:

DESENVOLVIMENTO— Examinem bem a terra, especialmente a cidade de Jericó.
Esta cidade ficava no meio da terra que pertencia ao povo de Deus. Mas ela era protegida, cercada por um muro de pedras, muito, muito... grandes. Ele era tão grande que casas eram construídas em cima dele!
Então eles foram, entraram na casa de uma prostituta chamada Raabe e se hospedaram ali.
(Para as crianças entenderem o que é prostituta, diga apenas que, é uma mulher que tem muitos namorados ao mesmo tempo e que isto é errado; pecado.)
E chegou aos ouvidos do rei de Jericó a seguinte notícia:
— Alguns israelitas chegaram aqui de noite para espionar a terra.
Então o rei mandou para Raabe o seguinte recado:
— Os homens que estão na sua casa vieram para espionar toda a terra! Traga esses dois para fora! Mas Raabe já os havia escondido. Ela respondeu aos mensageiros do rei:
— É verdade que alguns homens vieram à minha casa, mas eu não sabia de onde eram. Quando já estava escuro, e o portão da cidade ia ser fechado, eles saíram. Eu não sei para onde foram. Mas, se vocês forem depressa atrás deles, ainda poderão pegá-los.
Acontece que Raabe tinha levado os espiões ao terraço e os havia escondido debaixo das varas de linho amontoadas ali.
Os mensageiros do rei foram e, logo que saíram da cidade, o portão foi fechado. Eles procuraram os espiões até o lugar onde a estrada atravessa o rio Jordão.
Antes que os espiões fossem dormir, Raabe subiu ao terraço e disse a eles: — Eu sei que o SENHOR deu esta terra a vocês, os israelitas. Para dizer a verdade, todos nós estamos morrendo de medo. Soubemos que o SENHOR secou o mar Vermelho diante de vocês quando saíram do Egito. Também ficamos sabendo como, a leste do rio Jordão, vocês mataram Seom e Ogue, os reis dos amorreus, e destruíram os seus exércitos. Quando ouvimos essas coisas, perdemos a coragem e todos nós ficamos com muito medo por causa de vocês. O Deus de vocês, o SENHOR, é Deus lá em cima no céu e aqui em baixo na terra. Então agora jurem em nome do SENHOR e prometam que vão ser bons para a minha família porque eu também tratei vocês com bondade. Para isso peço que me dêem um sinal que não deixe dúvida. Salvem o meu pai, a minha mãe, os meus irmãos e as minhas irmãs e as famílias deles. Não deixem que nos matem.
Os homens responderam:
— Nós prometemos. E, se não cumprirmos a nossa palavra, nós é que deveremos morrer, e não você! Se você não contar a ninguém o que estamos fazendo, fique certa de que cumpriremos a nossa promessa. Quando o SENHOR nos der esta terra, seremos bons para você e mostraremos que somos homens de palavra.
Raabe morava numa casa construída na muralha da cidade. Por isso ela pôde fazer os espiões descerem pela janela, usando uma corda. Ela disse:
— Vão para as montanhas. Se não, os homens que estão procurando vocês vão achá-los. Escondam-se lá três dias, até que eles voltem. Depois vocês podem ir embora.
Os espiões disseram:
— Cumpriremos o juramento que você nos pediu que fizéssemos, mas com as seguintes condições: quando invadirmos a sua terra, amarre este cordão vermelho na janela de onde você nos fez descer. Junte, dentro da sua casa, o seu pai, a sua mãe, os seus irmãos e todos os parentes do seu pai. Se alguém sair da casa, será culpado da sua própria morte, e nós não seremos responsáveis. Mas, se alguém que estiver com você for ferido dentro de casa, a culpa será nossa. E, se você contar o que estamos fazendo, não seremos obrigados a cumprir o nosso juramento.
Raabe respondeu:
— Eu concordo.
Então ela deixou que eles fossem embora. E Raabe amarrou o cordão vermelho na janela.
Os espiões foram para as montanhas e se esconderam lá três dias enquanto os soldados do rei os procuravam por toda aquela região. Os soldados não acharam ninguém e voltaram para Jericó. Aí os dois espiões desceram da montanha, atravessaram o rio Jordão e foram se encontrar com Josué. Contaram tudo o que havia acontecido e terminaram assim:
— Estamos certos de que o SENHOR nos deu toda esta terra. Todo mundo lá está morrendo de medo de nós.
Quando finalmente a invasão da terra de Raabe, Jericó, aconteceu, ela e sua família ficaram protegidos da destruição. Raabe e sua família foram retirados da cidade, sem sofrerem nenhum dano, como os espiões haviam prometido.

CONCLUSÃORaabe passou a morar em Israel com sua família, e mais tarde se tornou parte da família de Jesus Cristo.
Raabe ajudou os espiões porque confiava em Deus. Quem tem fé e confiança nEle é corajoso. Não teme nenhum perigo.

DÉBORA:UMA JUÍZA DE CORAGEM E FÉ
(Juízes 4-5)
Débora era uma profetisa e uma mulher notável. Dizem que ela foi “a única mulher na Bíblia a ser elevada a uma posição de poder político pelo consenso do povo”. Era uma mulher de extraordinário conhecimento, sabedoria e entendimento espiritual.
É interessante considerar a razão pela qual Deus tenha levantado Débora para julgar Israel naquele momento. Em sua canção de vitória, ela disse: “Cessaram as aldeias em Israel, cessaram, até que eu, Débora, me levantei, por mãe em Israel me levantei.” (Jz 5.7)
Sempre houve muita controvérsia sobre o lugar da mulher na Igreja. É inquestionável que ela tem o mesmo potencial de inteligência que o homem e, em algumas características, como paciência e atenção aos detalhes excede-o. Já o homem é qualificado para a liderança, e Deus planejou que ele fosse o cabeça do lar. Por que então, Débora foi escolhida para julgar Israel?
A resposta é encontrada no fato de que Deus não se limita a determinada pessoa. A obra de Deus será feita. Se alguém é chamado pelo Senhor e não O atende, Ele levanta outro para realizar o trabalho. Se uma pessoa não obedece ao chamado para desempenhar certa tarefa, Deus se reserva o direito de escolher e usar outra. Isso se deu no caso de Débora. Além disso, o ministério da mulher na época atual foi claramente mencionado pelo profeta Joel e citado por Pedro Atos 2.16-18.
(fonte:Gideão e os primeiros juízes/Gordon Lindsay.Graça Editorial. pg 24)

INTRODUÇÃOVamos fazer de conta que esta porta representa Deus (Vá para perto da porta da sala). Estou perto ou longe da porta? (Perto.) (Afaste-se da porta). Agora estou longe da porta, não é? Existe alguma maneira da porta se afastar de mim? Não, não é a porta que se afasta de mim, mas eu dela. Com isso, eu quero dizer que deus nunca se afasta de nós; nós é que nos afastamos dEle. E o que nos separa de Deus? É o pecado, cada vez que pecamos, ficamos mais e mais longe de Deus.

DESENVOLVIMENTO
Isso aconteceu com o povo de Israel. Depois que Josué morreu, o povo foi se esquecendo da promessa que havia feito a Deus (Js 24.24)
Eles passaram a adorar outros deuses. Não tinham mais Deus em primeiro lugar, não queriam mais obedecê-lO.
Então, Deus permitia que eles sofressem guerras e perseguições da parte dos cananeus. E só quando eles sofriam e tinham medo é que se arrependiam e pediam socorro a Deus. E Deus, tão misericordioso, escolhia um juiz para aconselhar o povo e ajudá-lo a vencer a batalha. Mas, o tempo passava e o povo se esquecia de Deus novamente, e passava por perseguições e de novo pedia auxílio a Deus, que levantava outro juiz. Isso aconteceu durante muitos e muitos anos.
Mas... Na história de hoje, vamos aprender que o Senhor escolheu uma mulher para ser juíza em Israel.
Seu nome era Débora.
No tempo dela, o povo sofria perseguições do rei de Canaã, Jabim. Sísera era o comandante de guerra do rei Jabim e morava em Harosete-Hagoim, onde ficava o quartel militar.
Havia ali um forte exército e novecentos carros de ferro.
O rei Jabim era mau, e seu comandante, pior ainda, e o seu domínio sobre Israel já durava vinte anos.
Débora amava muito a Deus e morava entre Ramá e Betel. Ela e alguns israelitas buscaram ao Senhor (Jz 4.3).
Débora era profetisa, recebia recado de Deus (Jz 4.4) e era juíza, julgava as causas das pessoas
(Jz 4.5).
Apesar do sofrimento e das dificuldades, ela não se desanimou, não buscou outros deuses, mas permaneceu fiel a Deus e começou a servi-lO, onde morava.
Havia uma palmeira ali, e ela se assentava a sua sombra para atender e aconselhar as pessoas.
Deus ouviu as orações do povo e resolveu livrá-lo.
Débora chamou Baraque, o comandante do exército de Israel, e lhe deu um recado de Deus. Disse-lhe que Baraque deveria reunir dez mil homens e ir ao monte Tabor.
Baraque não queria ir sem Débora. Talvez, porque estivesse com medo ou ainda não confiasse muito em Deus. Débora concordou em ir, mas disse-lhe que não seria ele que iria matar o comandante Sísera, mas sim, uma mulher.
Sísera soube que Baraque estava no monte tabor, e levou o seu exército para lá. Ele confiava em seus soldados e carros.Baraque não possuia carros nem armas (Jz 5.8)
Quem vocês acham que vencerá esta batalha?
Todos estavam no campo de batalha. Débora avisou a Baraque que aquele era o momento, e que precisavam confiar no Senhor, que estava à frente de tudo.
Quando Baraque começou a obedecere a Deus, o próprio Senhor entrou em ação, mandando uma forte chuva (Jz 5.4); o ribeiro de Quisom transbordou (Jz 5.21), arrastando e atolando muitos carros. Os soldados, vendo aquilo, se puseram a fugir, mas Baraque os alcançou, matando a todos.
Sísera fugiu a pé e se escondeu na casa de uma mulher chamada Jael, que o recebeu muito bem, dando-lhe comida e lugar para dormir. Enquanto Sísera dormia, Jael o matou.

CONCLUSÃO
Débora confiou na vitória prometida por Deus e venceu a batalha. Agradecidos pela vitória, Débora e Baraque cantaram louvores a Deus.
É muito bom podermos servir a um Deus como o nosso, pois nos momentos difíceis Ele nos ajuda a vencer!
Quando temos uma vida de perfeita amizade com Deus, nunca somos vencidos, por mais forte que seja o nosso adversário.

Ó MULHER, GRANDE É A TUA FÉ!
(Mateus 15.21-28; Marcos 7.24-30)

O coração de mãe é um dos mais poderosos motivadores conhecidos. A mulher siro-fenícia (ou cananéia) demonstrou ter esse tipo de coração em uma das viagens de Jesus. Não conhecemos seu nome, mas sabemos que essa mãe tinha discernimento, coragem, persistência e iniciativa.
Naturalmente, a reputação de Jesus havia alcançado a Palestina. Mas ainda, seu ministério de cura já era notícia em Tiro e Sidom, porém poucos ousariam cruzar a fronteira cultural e religiosa para aproximar-se Dele. Essa mulher foi uma dessas poucas pessoas. O que a motivou a ter tal iniciativa? Seu coração de mãe.
Havia pelo menos três barreiras que poderiam desencorajá-la de cumprir sua tarefa:
ela era gentia (Mt 15.24); ela era cananéia; e ela era mulher (Jo 4.27). Mas a magnitude de seu amor de mãe a impulsionou tão irresistivelmente quanto a lua influencia as marés.
Essa mãe usou uma abordagem de três etapas:
ù ela conhecia os direitos de Jesus como Rei, pois o chamou de “Filho de Davi”;
ù ela o reconhecia como seu Rei e Mestre, pois o chamou de Senhor;
ù e ela fez uma oração simples: “tem compaixão de mim”, “socorre-me”.
Essas expressões são irresistíveis para Deus.
Sua persistência durante o breve encontro com Jesus revelou não apenas a determinação de uma mãe, mas também sua crescente fé. Note: Não foi o amor por sua filha que impressionou Jesus (apesar de que isso deve ter agradado ao Senhor), mas sua grande fé (v.28)
Existe um estranho paralelo entre essa mulher e Raabe, a prostituta do Antigo Testamento (Js 2). Ambas procediam do pervertido povo cananeu; ambas demonstravam amor profundo por suas famílias; ambas revelaram ter coragem, persistência e intrepidez para deixar suas crenças religiosas; ambas analisaram o Deus de Israel e descobriram que era superior a seus deuses (de fato, dão a Javé mais crédito que os próprio israelitas); ambas fizeram um compromisso com o Deus de Israel e ambas receberam o que vieram buscar.
Deus tem uma compreensão especial pelo coração de mãe (Is 49.15; 66.12-13; Lc 13.34). Mais do que qualquer coisa, relembramos aqui a fé persistente, quase obstinada, dessa mulher. Ela não desistiu.
(fonte: A Bíblia da Mulher. Mundo Cristão. Estudo A Mulher Siro-Fenícia, pg 1183.)


INTRODUÇÃO
Na Bíblia há muitos exemplos de mulheres que tinham fé, acreditavam na Palavra de Deus. Vocês se lembram de alguma que nós já estudamos? (Dê oportunidade para as crianças responderem, ajude-as mostrando alguns visuais das aulas anteriores.)
Nos tempos em que o Senhor Jesus esteve vivo aqui na terra, as mulheres não recebiam muita atenção.
O povo de Deus, os judeus, não se dava bem com os cananeus, pois eles não adoravam ao Deus verdadeiro, mas sim, vários deuses.
Hoje vamos conhecer a história de uma senhora cananéia que decidiu acreditar no Senhor Jesus e recebeu a bênção em sua vida.

DESENVOLVIMENTO
Certo dia, Jesus foi para uma região que ficava perto das cidades de Tiro e Sidom.
Uma mulher cananéia, que morava naquela terra, ouviu falar a respeito dos milagres que o Senhor Jesus realizava, e que Jesus estava passando por ali.
Então, aquela senhora não perdeu tempo, mais que depressa tratou de ir atrás de Jesus para que Ele pudesse fazer um milagre na sua família.
Aquela senhora não tinha a bênção da alegria, da paz de Deus no seu lar. Sabem por quê?
Ela tinha uma filha que estava dominada por um espírito mau.
A mulher foi atrás de Jesus gritando assim:
— Senhor, Filho de Davi, tenha pena de mim! A minha filha está horrivelmente dominada por um demônio!
Mas, Jesus não parou e nem respondeu nada para aquela senhora.
Será que Jesus não estava escutando os gritos daquela mulher, que Lhe pediam ajuda?
A mulher não desistiu, ela queria muito que sua filha ficasse livre daquele demônio, que a maltratava, e continuou gritando assim:
— Senhor, Filho de Davi, tenha pena de mim! A minha filha está horrivelmente dominada por um demônio!
Os discípulos começaram a ficar muito incomodados com o escândalo que aquela senhora vinha fazendo atrás deles, por isso, eles chegaram perto de Jesus e disseram:
— Mande essa mulher embora, pois ela está vindo atrás de nós, fazendo muito barulho!
Jesus respondeu:
— Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel.
Mesmo sem ter conseguido a atenção de Jesus de imediato, a mulher não desistiu, continuou caminhando atrás de Jesus, até que o alcançou e ajoelhou-se aos pés dele e disse:
— Senhor, me ajude!
Jesus é o Filho de Deus que veio ao mundo para trazer a verdadeira felicidade para qualquer pessoa que o buscar de todo coração e entregar sua vida a Ele.
Por isso, para testar a fé daquela senhora e ver se realmente ela acreditava que Ele, o Senhor, poderia libertar sua filha do espírito maligno que a fazia sofrer, disse assim:
— Não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo para os cachorrinhos.
Aquela senhora não fazia parte do povo judeu, que era considerado como o povo de Deus. Ela era do povo cananeu. Jesus estava dizendo que primeiro seriam atendidos os do seu povo, já que Jesus também era judeu. Mas, Jesus não estava sendo mal com aquela mulher, mas sim testando sua fé.
A cananéia, com muita humildade e fé, respondeu a Jesus:
— Sim, Senhor, mas até mesmo os cachorrinhos comem as migalhas que caem debaixo da mesa dos seus donos.
Jesus ficou muito impressionado com a fé da cananéia e disse:
— Mulher, você tem muita fé! Que seja feito o que você quer! Por causa dessa resposta você pode voltar para casa; o demônio já saiu da sua filha.
No mesmo instante, o demônio foi obrigado a deixar a menina.
Quando a mulher voltou para casa, encontrou a sua filha deitada na cama; de fato, o demônio tinha saído dela.

CONCLUSÃO
A mulher cananéia não desistiu de buscar Jesus, até que sua filha fosse liberta do espírito maligno que a afligia.
A atitude dela serve para nos mostrar que nós também jamais devemos desistir de lutar por algum familiar nosso, alguém que conhecemos ou amamos muito, até que esta pessoa receba a libertação de Jesus
Você encontrará visuais, desenhos e atividades para a execução deste planejamento aqui mesmo, dentro do meu blog.

Um comentário:

Obrigada pela sua Visita ao meu blog!
Se o seu comentário necessita de resposta deixe seu e-mail para que eu possa lhe retornar.
"..., mas aqueles que buscam ao Senhor de nada têm falta."
Salmo 34.10b

POSTAGENS MAIS VISITADAS